Líderes europeus declaram apoio a Lula. Querem Lula livre e candidato

15/05/2018 - 20:30

Três ex-primeiro-ministros italianos assinaram nota denunciando a prisão ilegal

A prisão política do ex-presidente Lula, que está desde o dia 7 de abril em uma cela isolada na sede da Superintendência da Polícia Federal de Curitiba, em mais uma estratégia da direita para impedir a sua candidatura e vitória nas eleições deste ano, chamou a atenção de líderes europeus.

Três ex-primeiro-ministros italianos e um belga, além de um ex-presidente francês e um espanhol, assinaram uma nota denunciando o golpe contra a presidente deposta Dilma Rousseff e a prisão ilegal de Lula.

"Nós solenemente solicitamos que o presidente Lula possa se submeter livremente ao sufrágio do povo brasileiro", diz o texto, que tem como signatários nomes como François Hollande, Romano Prodi e José Luis Zapatero.

Leia, abaixo, a íntegra:

A prisão apressada do presidente Lula, incansável arquiteto da redução das desigualdades no Brasil, defensor dos pobres de seu país, só pode despertar nossa emoção.

O impeachment de Dilma Rousseff, eleita democraticamente por seu povo e cuja integridade nunca foi questionada, já era uma preocupação séria. A luta legítima e necessária contra a corrupção não pode justificar uma operação que questiona os princípios da democracia e o direito dos povos de eleger os seus governantes.

Nós solenemente solicitamos que o presidente Lula possa se submeter livremente ao sufrágio do povo brasileiro.

François HOLLANDE, ex presidente da República francesa

Massimo D’ALEMA, ex presidente do Conselho de ministros da República italiana

Elio DI RUPO, ex Primeiro-ministro da Bélgica

Enrico LETTA, ex presidente do Conselho de ministros da República italiana

Romano PRODI, ex presidente do Conselho de ministros da República italiana

José Luis RODRIGUEZ ZAPATERO, ex presidente do Governo da Espanha