Movimentos sociais tomam às ruas de João Pessoa em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato

2 mil paraibanos disseram não à condenação de Lula

Escrito por: ascom CUT-PB • Publicado em: 25/01/2018 - 16:49 • Última modificação: 25/01/2018 - 17:37 Escrito por: ascom CUT-PB Publicado em: 25/01/2018 - 16:49 Última modificação: 25/01/2018 - 17:37

FBP-PB

Nesta quarta-feira (24), dia em que se deu o julgamento de Lula, movimentos sociais e sindical foram às ruas numa caminhada histórica, que percorreu vias centrais da Capital com destino à Justiça Federal, localizada no Bairro dos Estados. Foram mais de 6km percorridos por cerca de 2mil pessoas, desde a concentração na Praça João Pessoa, que passou pela Av. Epitácio Pessoa, onde a militância fez um trajeto com faixas, cartazes, panfletos e um carro de som, que por onde passou, arrancou buzinadas e interação da população em defesa da democracia. As cidades de Campina Grande, Patos e Bananeiras também realizaram protestos.

Durante a transmissão ao vivo do julgamento, via rádio da Rede Brasil Atual pelo carro de som, a mobilização acompanhou os 3 votos a 0, dos juízes da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que condenou Lula a 12 anos de prisão. O processo agora será recorrer da decisão.

Após o resultado da sentença, o presidente da CUT-Paraíba, Paulo Marcelo, agradeceu a participação dos movimentos na mobilização e reiterou a luta que será travada para que Lula seja presidente. “Para garantir a volta de Luis Inácio Lula da Silva à presidência da República precisaremos estar ainda mais mobilizados. Só através da luta do povo será possível revertermos esse cenário de golpe e retrocessos em que o país vive”, explicou.

Na manhã de hoje (25), foi lançada oficialmente a candidatura de Lula para as eleições de 2018. Ao final do evento, o presidente da CUT Nacional, Vagner Freitas alertou sobre a Greve Geral prevista para o dia 19 de fevereiro, em que trabalhadores e as trabalhadoras farão a maior greve da história deste País se a Câmara dos Deputados resolver votar a nova proposta de reforma da Previdência.

Título: Movimentos sociais tomam às ruas de João Pessoa em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato, Conteúdo: Nesta quarta-feira (24), dia em que se deu o julgamento de Lula, movimentos sociais e sindical foram às ruas numa caminhada histórica, que percorreu vias centrais da Capital com destino à Justiça Federal, localizada no Bairro dos Estados. Foram mais de 6km percorridos por cerca de 2mil pessoas, desde a concentração na Praça João Pessoa, que passou pela Av. Epitácio Pessoa, onde a militância fez um trajeto com faixas, cartazes, panfletos e um carro de som, que por onde passou, arrancou buzinadas e interação da população em defesa da democracia. As cidades de Campina Grande, Patos e Bananeiras também realizaram protestos. Durante a transmissão ao vivo do julgamento, via rádio da Rede Brasil Atual pelo carro de som, a mobilização acompanhou os 3 votos a 0, dos juízes da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que condenou Lula a 12 anos de prisão. O processo agora será recorrer da decisão. Após o resultado da sentença, o presidente da CUT-Paraíba, Paulo Marcelo, agradeceu a participação dos movimentos na mobilização e reiterou a luta que será travada para que Lula seja presidente. “Para garantir a volta de Luis Inácio Lula da Silva à presidência da República precisaremos estar ainda mais mobilizados. Só através da luta do povo será possível revertermos esse cenário de golpe e retrocessos em que o país vive”, explicou. Na manhã de hoje (25), foi lançada oficialmente a candidatura de Lula para as eleições de 2018. Ao final do evento, o presidente da CUT Nacional, Vagner Freitas alertou sobre a Greve Geral prevista para o dia 19 de fevereiro, em que trabalhadores e as trabalhadoras farão a maior greve da história deste País se a Câmara dos Deputados resolver votar a nova proposta de reforma da Previdência.



Informativo CUT PB

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.