Nota de pesar e repúdio pelo assassinato da Vereadora  Marielle  Franco e do motorista Anderson Gomes no RJ

Marielle denunciava a violência policial no Rio, foi assassinada com 4 tiros na cabeça, no centro da cidade. Mobilizações acontecem em todo o país, em João Pessoa haverá uma vigília às 16h , na Lagoa.

Escrito por: CUT-PB • Publicado em: 15/03/2018 - 16:40 Escrito por: CUT-PB Publicado em: 15/03/2018 - 16:40

Reprodução

A Central Única dos Trabalhadores na Paraíba (CUT-PB) se une à dor e à revolta que tomam conta hoje dos movimentos sociais pelo assassinato da  militante dos Direitos Humanos e vereadora Marielle Franco(PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes, ocorrido na noite dessa quarta-feira, no Centro do Rio, repudiando de forma veemente esse ato brutal e inconseqüente, ao mesmo tempo em que manifestamos nossa solidariedade aos seus companheiros e familiares.

A CUT PB também faz coro às manifestações que exigem das autoridades competentes urgência na apuração desse crime e a rigorosa punição aos culpados, além de cobrar a devida proteção para aquelas pessoas que lutam pela garantia de direitos humanos, pela defesa da democracia e pelo combate a todo tipo de violência, inclusive policiais e militares.

A vereadora Marielli Franco era relatora da Comissão de acompanhamento às ações de intervenção militar na Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, trabalho esse que já apontava para o abuso de poder por parte de policiais do 41º Batalhão da PM do Rio de Janeiro contra moradores de Acari.

 

A DIREÇÃO

Título: Nota de pesar e repúdio pelo assassinato da Vereadora  Marielle  Franco e do motorista Anderson Gomes no RJ, Conteúdo: A Central Única dos Trabalhadores na Paraíba (CUT-PB) se une à dor e à revolta que tomam conta hoje dos movimentos sociais pelo assassinato da  militante dos Direitos Humanos e vereadora Marielle Franco(PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes, ocorrido na noite dessa quarta-feira, no Centro do Rio, repudiando de forma veemente esse ato brutal e inconseqüente, ao mesmo tempo em que manifestamos nossa solidariedade aos seus companheiros e familiares. A CUT PB também faz coro às manifestações que exigem das autoridades competentes urgência na apuração desse crime e a rigorosa punição aos culpados, além de cobrar a devida proteção para aquelas pessoas que lutam pela garantia de direitos humanos, pela defesa da democracia e pelo combate a todo tipo de violência, inclusive policiais e militares. A vereadora Marielli Franco era relatora da Comissão de acompanhamento às ações de intervenção militar na Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, trabalho esse que já apontava para o abuso de poder por parte de policiais do 41º Batalhão da PM do Rio de Janeiro contra moradores de Acari.   A DIREÇÃO



Informativo CUT PB

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.