Toma posse a nova diretoria do SINTESPB que dirigirá os destinos da entidade nos próximos três anos

A nova direção levará pelos próximos três anos a gestão da entidade

Escrito por: Sintesp • Publicado em: 12/06/2018 - 09:38 • Última modificação: 12/06/2018 - 10:12 Escrito por: Sintesp Publicado em: 12/06/2018 - 09:38 Última modificação: 12/06/2018 - 10:12

Sintesp-PB

Em solenidade bastante prestigiada por autoridades, representação dos movimentos sindical e social e principalmente pela categoria técnico-administrativa das três universidades públicas da Paraíba UFPB, UFCG e UEPB, foi  realizada na manhã desta segunda-feira, no pátio da sede administrativa da entidade, a posse da Diretoria e Conselho Fiscal do SINTESPB, que dirigirá os destinos do Sindicato nos próximos três anos.

Logo cedo da manhã, começaram  a chegar ao Sindicato os primeiros convidados e os eleitos de todo o Estado, que foram recepcionados por apresentação musical, tendo como principal atração um grupo do Departamento de Música da UFPB.

A programação de transmissão de cargos teve início com a palavra da mesa de abertura, que contou com a seguinte formação:  as presidentes eleita Geraldo Victor, e a anterior Marizete Figueiredo, a vice-reitora da UFPB, Bernardina Freire, representando a Reitoria; um dos coordenadores gerais da Fasubra, Marcelino Rodrigues; o secretário geral da CUT, Joel Nascimento; o presidente da CTB, José Gonçalves; o representante da CSP-Conlutas, Husman Tavares.

 A primeira a fazer uso da palavra foi a vice-reitora da UFPB, Bernardina Freire, que saudou os eleitos, elogiando a categoria que garantiu que uma outra mulher continuasse à frente do SINTESPB, parabenizando o trabalho feito por Marizete e manifestando sua confiança na gestão de Geralda Victor. Ela criticou também o Governo do presidente golpista Michel Temer, que está prejudicando as universidades e a educação como um todo.

O próximo a falar foi o coordenador geral da Fasubra e também diretor eleito dessa gestão, Marcelino Rodrigues,  que  em seu discurso destacou a necessidade de superar as divergências e partir para um trabalho de enfrentamento a quem realmente merece ser combatido que é o Governo do Michel Temer com seu programa de desmonte do serviço público e de retirada de direitos de toda classe trabalhadora. O representante da CUT, Joel Nascimento, também foi na mesma linha da importância de se esforçar para garantir a unidade com o objetivo de construir um país melhor. “A Central está pra somar, unir e ajudar a derrotar os golpistas”, concluiu. O representante da CSP-Conlutas, Husman Tavares, disse que o papel do Sindicato é sempre de defender os trabalhadores e de enfrentar todo o Governo, independente de quem esteja no poder. ”Não podemos estar atrelados a governo nenhum sob o risco de trair a classe que representamos, os trabalhadores. A partir de janeiro, independente de quem esteja na presidência, nossa postura de sindicalista tem ser uma só, ao lado de quem representamos”, ressaltou. Já o presidente da CTB,José Gonçalves, em sua fala, manifestou a alegria de ver o SINTESPB nas mãos de Geralda, que também compõe a diretoria da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, na Paraíba, e ressaltou a importância do SINTESPB para o movimento sindical e social do Estado. “ O SINTESPB extrapola os muros das universidades. A história de luta desse sindicato é conhecida por todos que lutam por uma sociedade igualitária e acredito que esse grupo que ora assume, representado por Geralda, que também é histórica nas lutas e a presença majoritária das mulheres na gestão já é prova que o SINTESPB está no caminho certo”, disse.

Marizete Figueiredo, que estava no comando do SINTESPB até então, em seu discurso de transmissão  do cargo a atual Geralda Victor desejou sucesso a nova gestão e disse que sai com a consciência do dever cumprido e que estará sempre na luta na defesa da categoria técnico-administrativa das universidades públicas da Paraíba. Agradeceu também aos demais diretores de sua gestão e aos funcionários pelo trabalho desenvolvido nestes três anos.  Em um discurso emocionado, a presidente recém-empossada, Geralda Victor, agradeceu a Deus pela vitória, à categoria de ambos os lados que foi às urnas votar, em especial aqueles e aquelas que confiaram nesse grupo que assume hoje o comando do SINTESPB, não esquecendo de enfatizar sua história de amizade e companheirismo na luta com a presidente que sai, destacando que é uma honra suceder Marizete Figueiredo. “ Não queremos guerra entre nós, não temos inimigos na categoria,. Eu quero o caminho da união. O nosso inimigo é o próprio chefe da nação, o temeroso. Não estou incitando a violência, mas cabe a nós como entidade sindical, as centrais sindicais e todos os movimentos sociais dizerem  ao povo, aos trabalhadores: acordem, acordem enquanto é tempo”, clamou a presidente. A última a falar foi a vice-presidente Mirella Rocha, que agradeceu em nome de toda diretoria eleita o empenho de todos e todas que não somente votaram na chapa 3 como se envolveram na campanha até a vitória, mas ressaltou também que agora não existe mais apenas uma chapa e sim uma diretoria que trabalhará em prol de todos e todas que compõem a categoria técnico-administrativas de ensino superior da Paraíba.

Após as saudações, o presidente da Comissão eleitoral, Edelson Ribeiro Duarte, em companhia de Marizete Figueiredo, iniciou a chamada nominal dos eleitos começando pela Diretoria Executiva, Conselho Fiscal e por último as Secretarias Sindicais, que foram devidamente empossados.

Ainda prestigiaram a cerimônia de posse da nova diretoria do SINTESPB as seguintes autoridades e representações Mônica Nobre do Fórum dos Diretores de Centro;  Cristiano Bonneau, da ADUF-PB; Bruna Grazieli, da  Federação Nacional das Doulas- FENADOULAS-BR;   Antonia Maria S. Dore, Representação da UFCG-Cajazairas; Marcos Freitas, da Frente Brasil Popular Marcus Freitas;  Rafael Freire, Movimento Nacional Lutas de Classe;  Adolfo Vagner SINTERF-PB; Lourdes Meira , presidente municipal do PC do B/UBM; Nivia Cristiane Pereira da Silva, do  Fórum de Mulheres em Luta da UFPB; João Santana, Sindfisco; Carlito Gondim, presidente da  ASIP;  professora da UFPB, Cida Ramos; Vereadores de João Pessoa  Sandra Marrocos e Marcus Henriques; Radamés Cândido e outros diretores do Sindlimp; professor Orlando Vilar, representando os pró-reitores da UFPB; professor João Euclides, Diretor do CCS;  Janaina – representando UJC/ PCB; Gregória Benário- presidente estadual do PC do B; Vitoria Ohana , da Associação Paraibana dos Estudantes Secundaristas; Aurilene Florentino,  Movimento Luta nos Bairros/ Olga Benário;  e o professor Eduardo, coordenador geral do Movimento Espírito Lilás-MEL, além de caravanas  dos servidores técnico-administrativos e outros campi da UFPB, UFCG e UEPB.    

O evento foi encerrado com o coquetel. Atuou  como mestre de cerimônia  a diretora Maria de Lourdes Teixeira,  da Pasta de Gênero  e etnia.  A solenidade  de posse da nova diretoria do SINTESPB contou também com a cobertura da TV UFPB.

Título: Toma posse a nova diretoria do SINTESPB que dirigirá os destinos da entidade nos próximos três anos, Conteúdo: Em solenidade bastante prestigiada por autoridades, representação dos movimentos sindical e social e principalmente pela categoria técnico-administrativa das três universidades públicas da Paraíba UFPB, UFCG e UEPB, foi  realizada na manhã desta segunda-feira, no pátio da sede administrativa da entidade, a posse da Diretoria e Conselho Fiscal do SINTESPB, que dirigirá os destinos do Sindicato nos próximos três anos. Logo cedo da manhã, começaram  a chegar ao Sindicato os primeiros convidados e os eleitos de todo o Estado, que foram recepcionados por apresentação musical, tendo como principal atração um grupo do Departamento de Música da UFPB. A programação de transmissão de cargos teve início com a palavra da mesa de abertura, que contou com a seguinte formação:  as presidentes eleita Geraldo Victor, e a anterior Marizete Figueiredo, a vice-reitora da UFPB, Bernardina Freire, representando a Reitoria; um dos coordenadores gerais da Fasubra, Marcelino Rodrigues; o secretário geral da CUT, Joel Nascimento; o presidente da CTB, José Gonçalves; o representante da CSP-Conlutas, Husman Tavares.  A primeira a fazer uso da palavra foi a vice-reitora da UFPB, Bernardina Freire, que saudou os eleitos, elogiando a categoria que garantiu que uma outra mulher continuasse à frente do SINTESPB, parabenizando o trabalho feito por Marizete e manifestando sua confiança na gestão de Geralda Victor. Ela criticou também o Governo do presidente golpista Michel Temer, que está prejudicando as universidades e a educação como um todo. O próximo a falar foi o coordenador geral da Fasubra e também diretor eleito dessa gestão, Marcelino Rodrigues,  que  em seu discurso destacou a necessidade de superar as divergências e partir para um trabalho de enfrentamento a quem realmente merece ser combatido que é o Governo do Michel Temer com seu programa de desmonte do serviço público e de retirada de direitos de toda classe trabalhadora. O representante da CUT, Joel Nascimento, também foi na mesma linha da importância de se esforçar para garantir a unidade com o objetivo de construir um país melhor. “A Central está pra somar, unir e ajudar a derrotar os golpistas”, concluiu. O representante da CSP-Conlutas, Husman Tavares, disse que o papel do Sindicato é sempre de defender os trabalhadores e de enfrentar todo o Governo, independente de quem esteja no poder. ”Não podemos estar atrelados a governo nenhum sob o risco de trair a classe que representamos, os trabalhadores. A partir de janeiro, independente de quem esteja na presidência, nossa postura de sindicalista tem ser uma só, ao lado de quem representamos”, ressaltou. Já o presidente da CTB,José Gonçalves, em sua fala, manifestou a alegria de ver o SINTESPB nas mãos de Geralda, que também compõe a diretoria da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, na Paraíba, e ressaltou a importância do SINTESPB para o movimento sindical e social do Estado. “ O SINTESPB extrapola os muros das universidades. A história de luta desse sindicato é conhecida por todos que lutam por uma sociedade igualitária e acredito que esse grupo que ora assume, representado por Geralda, que também é histórica nas lutas e a presença majoritária das mulheres na gestão já é prova que o SINTESPB está no caminho certo”, disse. Marizete Figueiredo, que estava no comando do SINTESPB até então, em seu discurso de transmissão  do cargo a atual Geralda Victor desejou sucesso a nova gestão e disse que sai com a consciência do dever cumprido e que estará sempre na luta na defesa da categoria técnico-administrativa das universidades públicas da Paraíba. Agradeceu também aos demais diretores de sua gestão e aos funcionários pelo trabalho desenvolvido nestes três anos.  Em um discurso emocionado, a presidente recém-empossada, Geralda Victor, agradeceu a Deus pela vitória, à categoria de ambos os lados que foi às urnas votar, em especial aqueles e aquelas que confiaram nesse grupo que assume hoje o comando do SINTESPB, não esquecendo de enfatizar sua história de amizade e companheirismo na luta com a presidente que sai, destacando que é uma honra suceder Marizete Figueiredo. “ Não queremos guerra entre nós, não temos inimigos na categoria,. Eu quero o caminho da união. O nosso inimigo é o próprio chefe da nação, o temeroso. Não estou incitando a violência, mas cabe a nós como entidade sindical, as centrais sindicais e todos os movimentos sociais dizerem  ao povo, aos trabalhadores: acordem, acordem enquanto é tempo”, clamou a presidente. A última a falar foi a vice-presidente Mirella Rocha, que agradeceu em nome de toda diretoria eleita o empenho de todos e todas que não somente votaram na chapa 3 como se envolveram na campanha até a vitória, mas ressaltou também que agora não existe mais apenas uma chapa e sim uma diretoria que trabalhará em prol de todos e todas que compõem a categoria técnico-administrativas de ensino superior da Paraíba. Após as saudações, o presidente da Comissão eleitoral, Edelson Ribeiro Duarte, em companhia de Marizete Figueiredo, iniciou a chamada nominal dos eleitos começando pela Diretoria Executiva, Conselho Fiscal e por último as Secretarias Sindicais, que foram devidamente empossados. Ainda prestigiaram a cerimônia de posse da nova diretoria do SINTESPB as seguintes autoridades e representações Mônica Nobre do Fórum dos Diretores de Centro;  Cristiano Bonneau, da ADUF-PB; Bruna Grazieli, da  Federação Nacional das Doulas- FENADOULAS-BR;   Antonia Maria S. Dore, Representação da UFCG-Cajazairas; Marcos Freitas, da Frente Brasil Popular Marcus Freitas;  Rafael Freire, Movimento Nacional Lutas de Classe;  Adolfo Vagner SINTERF-PB; Lourdes Meira , presidente municipal do PC do B/UBM; Nivia Cristiane Pereira da Silva, do  Fórum de Mulheres em Luta da UFPB; João Santana, Sindfisco; Carlito Gondim, presidente da  ASIP;  professora da UFPB, Cida Ramos; Vereadores de João Pessoa  Sandra Marrocos e Marcus Henriques; Radamés Cândido e outros diretores do Sindlimp; professor Orlando Vilar, representando os pró-reitores da UFPB; professor João Euclides, Diretor do CCS;  Janaina – representando UJC/ PCB; Gregória Benário- presidente estadual do PC do B; Vitoria Ohana , da Associação Paraibana dos Estudantes Secundaristas; Aurilene Florentino,  Movimento Luta nos Bairros/ Olga Benário;  e o professor Eduardo, coordenador geral do Movimento Espírito Lilás-MEL, além de caravanas  dos servidores técnico-administrativos e outros campi da UFPB, UFCG e UEPB.     O evento foi encerrado com o coquetel. Atuou  como mestre de cerimônia  a diretora Maria de Lourdes Teixeira,  da Pasta de Gênero  e etnia.  A solenidade  de posse da nova diretoria do SINTESPB contou também com a cobertura da TV UFPB.



Informativo CUT PB

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.